Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

justbymartawahnon

justbymartawahnon

Just getting to know myself ...

She got me but i wont give up!

 

Aos 18 entro na Universidade, aos 23 começo a trabalhar, aos 29 caso, aos 30 tenho a minha filha Benedita e aos 30 também separo-me, despeço-me da Sonae e se ainda fosse preciso (que acabou não sendo) saía de casa!

Olho para trás e questiono-me sobre a origem desta força, será por se tratar do final do ano, altura de reflexão, "arrumar a casa", olhar verdadeiramente para as nossas vontades, gestos e atitudes, porque na realidade nunca temos verdadeiramente tempo para nada, tempo de aprofundar, sobretudo aquilo que dói ou o que custa encarar ou até mesmo algo que nem sabemos que está lá!

 

Já não escrevia há um mês e meio e não foi por displicência, o meu estado de espírito não se coadunava em nada que pudesse partilhar; sem perceber atingi o limite, whatever that means.

Não é fácil escrever estas palavras mas chega a um ponto que temos que aceitar como e quem somos; não sou nenhum exemplo a seguir, bem longe disso, tenho falhas na minha personalidade que adoraria não ter em algumas nascida com elas, outras sinceramente não sei explicar mas por vezes tiram-me o chão e provocam-me uma insegurança que aos olhos de terceiros é visto como algo irreal ou supérfluo ou mesmo incompreendido e tenho senão que aceitar e respeitar.

Estou a caminho dos 42 anos e ao invés de pensar no próximo cargo dentro de uma empresa, tenho estado a estudar um novo pequeno projecto e de tudo farei para se tornar um sucesso; àqueles que estenderam a mão, possam um dia orgulhar-se da iniciativa que tiveram, Joanocas não te vais arrepender, és uma irmã for life!

Eu sei que deveria seguir o caminho de assessoria e se calhar focar-me e dar tudo por tudo apenas nisso, afinal de contas já são 12 anos, para quê, porquê fazer algo em paralelo, quando tenho uma filha em que pensar, quando olho em redor e vejo que nada construi até hoje!? Fui fazendo, é verdade, fui trabalhando mas cadê, onde está?...

And that's why i want More! Acima de tudo a pessoa tem que se sentir realizada, completa, Feliz! Ser verdadeira consigo própria, nem que para isso tenha que experimentar várias profissões, viajar se for necessário, ok, deixar um trabalho a meio não é a melhor opção mas pior ainda é desistir, essa jamais! Devemos procurar exaustivamente e recusar aceitar aquilo que temos  só porque sim, "está bom assim" ou "pode ser" ou "agora também com 40 anos vou à procura do quê, fazer o quê, como"?!

E eu!? Caso para dizer que já ninguém me pega (salvo seja!); larguei o mercado empresarial há mais de 10 anos, (pelo meio, trabalhei 1 ano na Glam) se quisesse voltar, tenho plena consciência que se me aceitassem como assistente de um "Sr Dr" já seria muito bom! (e eu psicologicamente cortaria os pulsos mas há uma filha aqui no meio e isso agradeço ao Nuno, dar-me esta oportunidade).

felicidadE_maos_dadas.jpg

O caminho até perceber isso foi doloroso, sofri, atrofiei, pus muita coisa em causa, acrescido ao episodio da fisioterapia do joelho, enfim, foram semanas menos boas ou até não, já que de certa forma foram igualmente lucrativas, no momento que aceitei a proposta da Joana e estudei o projecto, as possibilidades, o "novo mundo" resultando daí my new little business: @Home.vacations - Short Rental!

Esta semana tive os meus primeiros hóspedes, ficaram muito contentes com a cartinha que deixei com as directrizes bem como os miminhos à Marta (aqueles detalhes que aprendi com a minha Zoquinhas - Obrigada também à Mãe).

Já dizia o outro, "quem disse que a vida é fácil?!" 

Ela é aquilo que nos quisermos fazer dela! Acima de tudo, saber olhá-la de frente!

Desejo-vos de coração um Feliz 2016!

casa-das-nuvens-no-céu-azul-28985228.jpg

Love,

Marta