Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

justbymartawahnon

justbymartawahnon

“Just” one more day. Special? That's up to you!

“Just” one more day. Special? That's up to you!

 

Amanhã é o dia oficial das Mães mas antecipei o meu e comecei hoje, na realidade, é um dia que começa quando eles nascem, não há folgas, pontes ou feriados. Não me queixo, antes pelo contrário, não sou a melhor Mãe do mundo mas é o feito que mais me orgulho nesta Vida!

 

 

O tempo passa, lembramo-nos quando estávamos de barrigão, quando já não havia roupa que servisse ou então quando já não podíamos ver aqueles conjuntos que repetíamos dia sim, dia sim por já não ter o que por e de repente, quando damos por nós, já nos chamam “Mãe” ou algo parecido, choramos de emoção quando começam a andar, tiramos mil fotografias quando entram para o 1º ano e quando damos por nós começam a marcar posição através das suas opiniões e personalidade, eu que o diga, esta é muito querida, doce mas tão persistente que vence sempre pelo cansaço!

 

 

 

 

 

Hoje, se vir bem, não foi um dia de fim-de-semana muito diferente dos outros mas estivemos bem, em harmonia e isso torna-o especial e mais ainda quando paramos e reflectimos sobre isso.

 

É tudo tão rápido que às vezes até podemos estar a desfrutar de um óptimo momento, mas ele pode ter mais que um sabor, o presente e a recordação, mas para isso, é preciso tempo, dez, quinze minutos do nosso dia já serão o suficiente e acredite, damos o dobro do valor àquilo que vivemos.

Confesso, agora que estou aqui a relatar o meu dia, não era nada disto que ia escrever, palavra, o tema seria algo como o meu último dia no Portugal Open (atenção que o último é só amanha, eu é que já não vou mais!). Ao invés disso, comecei a escrever sobre as Mães, filhos, vida, o pouco tempo que temos para apreciar as coisas simples e acredito que se não fosse o blogue, provavelmente hoje não daria semelhante valor ao que estou a dar neste momento em que escrevo e olho para o outro canto do sofá e vejo a minha “pestinha” a ver “American Next Top Model”, OMG, eu bem digo que o tempo passa a correr, eu via este programa quando andava no liceu e até mesmo na Universidade!

 

 

Sabe bem de vez em quando fazermos estes balanços, termos tempo para olharmos verdadeiramente para eles, ter tempo de olhar sem ser apenas para confirmar que está tudo bem, se não se esqueceram do casaco, se escovaram os dentes, se não estão longe de nós para não se perderem, não esse olhar, observar, ver aquela criança que depende de nós e que o amor que temos por ela é algo tão desmedido que só peço a Deus para nunca por me à prova porque, como qualquer Mãe, irei até ao fim do Mundo, quebrarei regras se necessário, mas por ela… Tudo!

 

Não é que tenha sido grande coisa mas hoje e porque ela pediu e porque tinha a companhia dos meus queridos sogros, fomos os 4 corajosos enfrentar o sol para assistir a uma parte do jogo que estava a dar naquele momento, bastante renhido por sinal. Era um espanhol contra um argentino e é engraçado ver como, e aqui é caso para dizer, “dentro de campo” torcemos por “nuestros hermanos” e depois cá fora é uma rivalidade pura! Mas foi emocionante sentir as palmas cada vez mais acesas sempre que o espanhol jogava, o publico estava claramente com ele, não fiquei para ver o resultado final mas espero, como os outros, que “nuestro hermano” tenha ganho!

 

 

 

 

E assim se passou mais um dia na vida de uma criança de dez anos que acompanhou tão bem os adultos e que me deixou muito vaidosa, agradecida e abençoada pela família que tenho!

 

No final e após uma simples reflexão de 15 minutos, posso dizer que quem ganhou o dia não foi o espanhol, o argentino ou até a minha filha mas sim a Mãe desta!

 

 

 

 

Love,

Marta